Como circular em Visconde de Mauá

Visconde de Mauá é uma região montanhosa repleta de cachoeiras e opções mais que charmosas de hospedagem.

A região faz divisa entre sul de Minas e Rio de Janeiro, unindo a simpatia e boa gastronomia dos mineiros com a alegria e hospitalidade dos cariocas.

A energia mágica da natureza está presente nas atrações naturais e nas vilas que formam a região – Maringá, Maromba e Mauá.

Você pode conferir um resumo do que é a cidade nesse post:

Visconde de Mauá

Depois de se encantar com as vocações turísticas da região, não deixe de ler:

Quando ir:

Quando ir para Visconde de Mauá

e como chegar em Visconde de Mauá:

Como Chegar em Visconde de Maua?

Já cheguei na cidade, e agora?

Se você estiver com carro

Estar de carro traz toda uma autonomia, sem dúvidas.

Isso permite circular pelas vilas, seguir para as cachoeiras e ainda explorar regiões vizinhas, como Penedo e Itatiaia.

Se ainda estiver dividindo o carro com outras pessoas, mais economia para sua viagem, além da diversão pela companhia.

Apesar do acesso a Visconde em si ter sido facilitado pelo asfalto e construção da estrada-parque, algumas regiões ainda não são fáceis de serem acessadas – a menos que esteja com um 4×4 ou quadriciclo.

Conforme contamos aqui no portal, Visconde é uma região literalmente incrustada no meio de vales da montanha. Então, por toda essa rusticidade e clima tipicamente rural, as regalias urbanas nem sempre se fazem presente.

Os trechos mais movimentados e conhecidos, como a ligação entre Maringá – Maromba, e Mauá – Maringá, certamente não passam por isso. Mas algumas pessoas tem bem menos facilidade de chegar ao Alcantilado, por exemplo.

Contar com as agências de passeio, pode ser uma boa opção.

No centro de Maringá, há vias para estacionar o carro no lado de Minas. No trecho Maringá-RJ há menos espaços nas vias para estacionar, mas há um estacionamento pago perto da Alameda Gastronômica.

Se você estiver sem carro

Caso você esteja viajando para Visconde de Mauá sem carro, a 1a dica é se hospedar no coração mesmo de Maringá, preferencialmente nos arredores da Alameda Gastronômica.

Do contrário, dificilmente conseguirá seguir até o centro à noite. A pé realmente não aconselhamos já que fica bastante escuro.

Em nenhuma das nossas visitas a Visconde encontramos carros ou transfers. É uma área rural e, se não estiver com carro, conte com agências e fique hospedado estrategicamente para explorar o que puder a pé.

Se você não quer ter o custo de pagar agências de passeio ou experimentar desbravar a região em um quadriciclo, poderá ter algumas boas experiências também a pé.

A caminhada de Maringá até Maromba já será um ótimo passeio. Existe um acesso bem sinalizado, uma via principal por onde passam os carros, de modo que não tem como se perder. É uma mão única, a mais movimentada da região.

Assim é possível conhecer as principais cachoeiras, aquelas que são cartões postais da cidade – Escorrega, Poção 7 metros, Santa Clara e Véu da Noiva.

Para quem não tiver essa disposição, pode experimentar um hotel fazenda ou uma hospedagem com boa infraestrutura, que permita curtir jardins, bosques e piscinas naturais próprios do hotel.

A maioria das hospedagens oferecem o típico café colonial até meio dia, para aqueles que querem descansar plenamente, sem hora para acordar.

Agora, se você precisa gastar o mínimo possível, a região também possui bons campings, para proporcionar uma experiência low cost, mas com segurança, em um dos maiores refúgios naturais.

Entendi como circular, o que sugerem?

Agora que você já sabe como circular em Visconde de Mauá, explore as opções de passeio, continuando a leitura em:

O que fazer em Visconde de Mauá

Informações Úteis sobre Visconde de Mauá

 

Camila Sales

Camila Sales

Redatora apaixonada por viagens e turismo. O que me deixa mais feliz que viajar e escrever? Ler os comentários no final do post =)
Camila Sales

Últimos posts por Camila Sales (exibir todos)

Compartilhe: