Como chegar em Visconde de Mauá

Visconde de Mauá é uma das mais lindas e charmosas cidades serranas do Rio de Janeiro.

O acesso à região é feito através da estrada parque criada recentemente, levando de Penedo até Visconde.

Para circular na cidade, você pode contratar uma agência de passeios, alugar um quadriciclo, ou ir com seu carro – lembrando que estamos falando de uma região montanhosa, o que não favorece se estiver com um carro mais baixo.

Se ficar apenas na região mais central, não tem problema. Basta dirigir com cuidado (não deixe de fazer uma boa revisão no carro)

Se quiser explorar mais a fundo a região, avalie bem. Alguns trechos mais interioranos são acessados apenas por cavalo ou veículos 4×4.

Saindo da capital, você pode chegar até Visconde de Mauá através de carro ou ônibus.

Visconde de Mauá está no eixo RJ – SP, apesar da região estar na divisa territorial entre RJ e sul de Minas.

Como chegar em Visconde de Mauá por meio de Carro

a) Se você mora no Rio de Janeiro

Não precisamos descrever profundamente a rota em tempos de Google Maps e Waze, certo?

Mas vale dizer que Rodovia Dutra é uma das melhores. As condições da estrada são ótimas e você gastará uma média R$ 30 de pedágio (ida e volta). Para confirmar o preço atual, é só conferir no site da Nova Dutra

Aqui vale dizer que fizemos diversos bate e volta para alimentar o portal. Logo, seja para uma viagem, ou simplesmente sair da rotina, esse destino é uma opção.

b) Se você não mora no Rio de Janeiro

Se você estiver vindo de outro estado, poderá comprar passagens aéreas até um dos grandes aeroportos da capital (Santos Dumont ou Galeão). No aeroporto, pode alugar um carro.

Ou, do aeroporto, pode seguir para a rodoviária Novo Rio e seguir de ônibus até Rodoviária de Resende. Vale comprar passagens com antecedência no site da rodoviária, lembrando que vôos podem atrasar, então reserve uma boa margem de segurança.

Na Rodoviária de Resende (que fica no posto Graal da Nova Dutra), precisará de um ônibus local até Visconde de Mauá (Vila da Maromba)

Se não quiser esperar o ônibus de Resende até Visconde, pode contratar um transfer (até mesmo indicado pela sua pousada)

Se você dirige, compare bem com locações, divida pela quantidade de pessoas caso esteja em grupo e defina sua rota.

Como chegar em Visconde de Mauá por meio de ônibus

A viação Cidade do Aço costuma ter passagens do Rj direto para Visconde, mas não são todos os dias. Você pode checar diretamente no site deles: http://www.cidadedoaco.com.br/pt/

Se a sua rodoviária de origem não tem ônibus direto para Visconde, você pode ir até a Rodoviária de Resende, no Posto Graal da Nova Dutra. Daí, comprar uma passagem para Visconde – Viação Resendense.

Comprar passagens com viações locais tem a desvantagem de não tem um fluxo constante. São poucos horários pre-definidos no dia e o caminho é você consultar quando estiver planejando a sua viagem.

Porém, chegando na região, você não terá um fluxo de ônibus para circular, dependerá de alugar um quadriciclo na agência, contratar um jeep tour, ou caminhar muito a pé, não saindo tanto da região central.

Como chegar em Visconde de Mauá por meio de avião

Você precisa comprar passagens com destino ao Rio de Janeiro, onde há 2 principais aeroportos.

a) Aterrizando no Aeroporto Santos Dumont

O Santos Dumont é um aeroporto de vôos domésticos, bem menor – naturalmente – do que o Galeão.

Porém a localização é um pouco mais privilegiada, quando comparado ao Aeroporto Internacional Carlos Jobim,

Chegando no Santos Dumont, você desembarcará no Centro da Cidade, devendo se deslocar até a rodoviária Novo Rio para pegar um ônibus até Resende e, de lá, um ônibus local para Visconde.

Ou, alugando um carro no aeroporto para dirigir até Visconde (cerca de 2h30min a 3h)

 

b) Aterrizando no Aeroporto Antônio Carlos Jobim (Galeão)

Já o Aeroporto Internacional fica localizando em uma área mais periférica.

É um aeroporto com mais infraestrutura do que o Santos Dumont, com fluxo de vôos muito mais intenso.

Saindo do aeroporto, você precisará seguir pela Linha Vermelha até a BR-116 (Via Dutra).

Siga como se estivesse indo para Penedo. Em vez de entrar em Penedo, você continuará em frente no sentido da estrada parque que leva até Visconde.

 

Melhor época para viajar para Visconde de Mauá

Se puder evitar a alta temporada, certamente poderá curtir muito mais a cidade, assim como qualquer grande cidade turística.

Se não puder evitar a alta temporada, a dica é planejar sua viagem com bastante antecedência pois as pousadas lotam, especialmente no período de férias escolares, ou no inverno.

No Verão

No verão, as cachoeiras são altamente convidativas.

Fazer caminhadas aquecem o corpo para curtir a mata e, depois, deliciar as águas límpidas da região.

O clima é de montanha. Logo, você terá dias bem quentes, e noites mais amenas.

Outono/ Primavera

Primavera e outono são ótimas oportunidades para temperaturas mais amenas e cidade mais vazia.

Inverno

Se estiver indo no inverno, poderá aproveitar as temperaturas mais baixas, o que é ótimo para curtir um fondue ou as pizzas a lenha, acompanhada de música ao vivo.

Prepare-se que o frio é bem intenso, justamente por conta do clima de montanha.

 

Quantos dias ficar em Visconde de Mauá

A quantidade de dias que compensará a viagem depende da sua disponibilidade de tempo e do que possuir interesse em conhecer.

Se você tiver 1 dia, poderá fazer um jeep tour pelas principais cachoeiras da região e aproveitar a noite em Maringá.

Se tiver um fim de semana, poderá reservar o 2o dia para conhecer o Alcantilado, um complexo de cachoeiras muito bem estruturado.

5 dias já permitirão explorar melhor a cidade, fazendo trilhas menos famosas, como a Cachoeira da Saudade, Mirantão e Pedra Selada (em Mauá)

7 dias permitirão estender sua viagem até Penedo.

9 dias são suficientes para explorar a região e ainda conhecer o Parque Nacional de Itatiaia.

Quanto mais dias tiver, mais cidades poderão entrar em sua roadtrip. Além dessa região, existe o Vale do Café e outras cidades do Vale do Paraíba

E olha que não faltam cidades para se encantar: na outra ponta, temos a Cidade Maravilhosa, temos a Região dos Lagos, a Costa do Sol, a Serra Fluminense, ou seja, todo um paraíso a ser explorado.

Camila Sales

Camila Sales

Redatora apaixonada por viagens e turismo. O que me deixa mais feliz que viajar e escrever? Ler os comentários no final do post =)
Camila Sales

Últimos posts por Camila Sales (exibir todos)

Posts Relacionados

Compartilhe: